Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

Rating: 3.0/5 (357 votos)



ONLINE
2





Partilhe este Site...




Total de visitas: 118030

COISAS DA VIDA

COISAS DA VIDA

amanha


COISAS DA VIDA


Todos nós passamos por momentos, em que pensamos que jamais deveríamos ter nascido, e desejamos o fim do sofrimento e das dores existentes.


Por vezes, estamos tão absorvidos na nossa lida diária, que nem nos damos conta que fazemos quase tudo tão maquinal e sem emoção, tão automático, e tão pouco vemos o tempo passar.


 O tempo é algo que nos escapa pelos dedos, sem dó nem piedade. Um dia vemos nossos filhos nascerem, e como magia, no momento seguinte, assistimos seus casamentos.


Então perguntamos:


 “Onde foi que eu estive estes anos todos?”


Passamos pela vida e não vivemos, e o pior, não demos razão à nossa existência.


 Só ao fim de muitos anos é que deparamos com o inevitável. Ao olharmos para o espelho, e ao invés de vermo-nos com a face lisa e suave da juventude, deparamos com curvas e contracurvas, covas e defeitos, e sentimos que deixamos algo passar sem ser notado.


Então, começamos a sentir necessidade de dar objectivo a vida, e tentar descobrir, o verdadeiro sentido do ser, o que estamos a fazer aqui e agora.


 Será que a vida é apenas, nascer, crescer, reproduzir, envelhecer e morre? Em que cruzamento eu errei? Porque tanto sofrimento? Qual a razão de uma vida? Então, cada um tenta buscar as respostas.


Cada qual à sua maneira mo a juventude é o prenúncio da maturidade, os obstáculos fazem parte do desenvolvimento do espírito.


 Assim como o fogo molda o ferro, o sofrimento molda o espírito, tornando mais maleável, rumo ao desenvolvimento e a evolução.


Quanto mais cedo aprendemos a lição, mais rápido e fácil será passar no grande exame da vida.


 Cada idade tem sua crise específica, que com sabedoria poderemos gerir sentimentos e emoções e desenvolver maturidade.


Quando usamos as crises como um aprendizado, juntamos o resultado às experiências e mudamos nossa atitude perante as coisas da vida.


 Às vezes damos tamanha importância a coisas tão fúteis e banais, que esquecemos que a vida é uma grande escola, que ensina e educa.


Se estudarmos e aprendermos, teremos boas notas, caso contrário teremos que repetir tudo outra vez. Porque será que temos a mania de não querer aprender? A maioria pensa que governa a vida e que consegue segurá-la com as mãos.


 Ledo engano! A vida é que nos governa e nos indica a direcção a ser seguida.


 O segredo consiste em, sentarmos no barco, e deixar que a correnteza nos leve a um porto seguro. Remar contra a correnteza é o que a grande maioria tenta, no desespero da causa fazer. A revolta de nada adianta, pelo contrário, atrasa nosso desenvolvimento espiritual e modifica nosso interior e a razão mais profunda de por cá andarmos.


Ao aceitarmos nossos desafios, como sendo a única maneira, de evoluirmos perante o universo, estaremos sintonizando com o supremo e magnífico Deus, pai e criador de tudo e todos. Somos sínteses daquele que nos criou, e todo Criador tem sua criação e toda criação tem seu Criador.


Se prestarmos atenção aquilo que se passa a nossa volta, verificamos que todos os dias, Deus nos chama a atenção para os pequenos e grandes milagres que ocorrem na nossa vida.


Ter em conta que, a vida tem um significado maior do que aquele que lhes damos, é o melhor meio para se chegar a um fim glorioso. Nossa missão é com a verdade. A busca desta verdade, única e intransmissível, parte do princípio, de que, de alguma maneira, devemos também ajudar aqueles, que sem conhecimento dela, vagueia pela escuridão, e necessita de uma luz, para iluminar seu caminho.


 Para que possamos ajudar os outros, temos primeiro que nos ajudar. Curar feridas do passado e, ver as cicatrizes apenas como presença de experiências passadas. Temos que resolver nossos problemas interiores e descobrir o que estamos a fazer por cá, indo de encontro com a descoberta da nossa missão, que é a verdadeira justificação de todo ser vivente.


Toda criação tem seu objectivo. Se estamos ainda aqui, é porque ainda temos uma missão a cumprir. Essa missão é especial, como toda criação o é. Dar sentido à vida é ter um espírito voluntário, viver mais, ter melhores condições, saber para onde ir.


A busca começa dentro de nós. No nosso íntimo descobrimos as respostas para todas as perguntas, e se cada um seguir seu coração, sua mais profunda intuição, chegará finalmente onde gostaria de estar: “No céu, aqui mesmo na terra”.


O perdão é a chave desse sucesso. Assim como queremos ser perdoados, temos que treinar o perdão sempre. Não só perdoarmos aos outros, mas principalmente perdoar a nós mesmos, o que talvez seja ainda mais difícil de ser feito.


De nada adianta reclamarmos de nossa vida, invejando nossos semelhantes. Temos sim é que mudar de atitude, mudar nossa maneira errónea de ver a vida, e lembrarmos sempre, que só temos aquilo que merecemos ter, nada mais.


Se queremos mais, temos que fazer por merecer.


 


Obs. Encherto do meu livro a ser lançado em 2009 - "Por onde andou a minha alma" Sara Lima